Revista de Gestão e Negócios do Esporte http://rgne.org.br/index.php/home <p><strong>A Revista de Gestão e Negócios do Esporte (RGNE) </strong><span style="font-weight: 400;">é uma publicação da </span><a href="http://www.abragesp.org.br/"><strong>Associação Brasileira de Gestão do Esporte (Abragesp)</strong></a><strong>, </strong><span style="font-weight: 400;">com o apoio da</span> <a href="http://www.fia.com.br/"><strong>Fundação Instituto de Administração (FIA)</strong></a><span style="font-weight: 400;">, voltada para a produção e disseminação do conhecimento da Gestão do Esporte e os diversos temas relacionados à esta área.</span></p> <p><a href="http://revistagestaodoesporte.com.br" target="_blank" rel="noopener"><span style="font-weight: 400;">Acessar edições anteriores, cique aqui.</span></a></p> pt-BR lemazzei@unicamp.br (Leandro Mazzei) rgne@abragesp.org.br (Abragesp) Wed, 12 Jun 2024 16:17:23 -0300 OJS 3.3.0.9 http://blogs.law.harvard.edu/tech/rss 60 Uma caixinha de surpresas: como o componente aleatório afeta a tomada de decisões no futebol http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/114 <p>Há um conhecido ditado que diz que “o futebol é uma caixinha de surpresas”, sugerindo que o esporte apresenta muitos resultados surpreendentes. Tais resultados seriam, em parte, fruto de fatores aleatórios que teriam influência relativamente grande no futebol. Partindo dessa premissa, o artigo tem como objetivo principal criticar a avaliação de desempenho no futebol baseada unicamente na análise dos resultados das partidas, o que parece acontecer não somente entre torcedores e comentaristas, mas entre corpos diretivos de clubes também. Como objetivo secundário, o trabalho busca mostrar que o componente aleatório nos resultados do futebol é mais relevante do que em outros esportes e, subsidiariamente, procura fornecer de maneira introdutória alternativas que ajudem a melhorar o processo de tomada de decisões no esporte. Para avaliar a relevância do componente aleatório em diferentes esportes foram selecionadas dez temporadas de 7 ligas importantes de futebol, basquete, vôlei e handebol (em diversos países). Analisou-se a ocorrência de resultados surpreendentes (vitórias dos últimos colocados em partidas contra os primeiros) e também a capacidade das casas de apostas de modelar adequadamente os resultados das partidas. O método de análise descritiva dos dados seguiu uma abordagem exploratória, com testes de diferença de médias populacionais para dados não pareados e com variâncias desconhecidas e diferentes, quando adequado. As análises conduzidas mostraram efetivamente uma maior relevância do componente aleatório no futebol em relação a outros esportes, o que faz com que a avaliação de desempenho baseada apenas nos resultados observados seja subótima, pois além do componente sistemático capturado (que isoladamente fornece uma boa medida do desempenho), pode obter-se também uma boa dose de barulho aleatório. Se a avaliação de desempenho baseada unicamente nos resultados é subótima, precisamos procurar maneiras de melhorar o processo de tomada de decisão. Poderíamos começar olhando para a métrica de gols esperados – que, argumentamos, refletiria melhor o desempenho das equipes ao invés dos gols marcados (que efetivamente compõem os resultados, mas que são mais afetados por fatores aleatórios). Poderíamos também procurar os fatores que influenciam criar ou evitar os gols esperados, tentando assim maximizar o componente sistemático na formação dos resultados (ainda que não consigamos eliminar por completo o componente aleatório). Sustentamos, assim, que a avaliação do processo – e não do resultado – deveria passar a ser a maneira de operar de qualquer clube. Pois é possível ter um bom processo, mas uma sequência de maus resultados; assim como é possível ter um processo ruim e uma sequência de bons resultados. Mas, no longo prazo, a maior probabilidade é de que bons processos levem a bons resultados e maus processos, a resultados ruins.</p> Gustavo Batista Araujo Copyright (c) 2024 Revista de Gestão e Negócios do Esporte http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/114 Wed, 12 Jun 2024 00:00:00 -0300 O Skate como ferramenta do esporte educacional: análise da gestão de organizações da região metropolitana de Curitiba http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/120 <p>O skate brasileiro passou por inúmeras conjunturas, dentre elas, uma se destacou, a sua associação a atos de marginalidade. Mas esse cenário mudou com sua entrada oficial no quadro de modalidades dos Jogos Olímpicos de Tóquio. Este fato, fez com que aumentasse a busca por locais adequados pra a prática e por aulas com profissionais especializados, isso oportunizou a criação de novos ambientes para a prática. Junto com crescimento e a popularidade do skate, surge a importância de citar a função socializadora inserida na modalidade, este é um dos motivos que atraem e permite permanência de diversos praticantes. E a vertente social deste esporte, favorece o aumento gradual no número de ações sociais ligados a ela no Brasil. No entanto, mesmo com o aparente interesse de investir no skate, ainda não há grandes apoios ou patrocínios para o desenvolvimento de muitos desses projetos, o que dificulta a realização, manutenção, gestão a e ampliação dos mesmos, levando a suspensão das atividades. Assim, o objetivo principal deste trabalho foi analisar a gestão das organizações esportivas socioeducacionais que adotam o skate como base das suas atividades. A metodologia utilizada parte de uma pesquisa descritiva e qualitativa com os gestores das três entidades da região metropolitana de Curitiba, que foram analisada por meio de entrevista em profundidade no formato semiestruturado, seguindo um roteiro composto por questões referentes aos processos administrativos de planejamento; organização; execução; controle e avaliação. Os dados obtidos foram analisados através do método de codificação e categorização das informações. Após as análises chegou-se a alguns resultados. As entidades apresentavam falhas relacionadas ao planejamento, não havendo uma definição e utilização adequada dos seguintes pontos: objetivos, meios de execução e meios de controle. Já no que se diz respeito a organização, as três entidades analisadas não determinavam o papel e as responsabilidades de cada elemento que a compunha. A função de execução era diretamente afetada pela falta de planejamento. Por fim, no que diz respeito a controle e a avaliação, em sua maioria, não houve dedicação para realizar com êxito está função, causando limitações ao analisar se os objetivos foram alcançados. De maneira geral, os gestores possuíam conhecimentos práticos sobre a modalidade, no entanto, há uma falta de conhecimento teórico a respeito das funções administrativas fundamentais pra o funcionamento adequado das organizações, o que gerava uma gestão empírica sem o devido embasamento teórico. O conteúdo difundido neste estudo oportuniza pesquisas futuras os quais buscam identificar o perfil do gestor esportivo, o que favoreça a criação de um guia para gestores. Outra implicação é a possibilidade de se investigar quais ações são necessárias para que os gestores utilizem a Lei de Incentivo ao Esporte, e com isso, também se abre oportunidades para estudos voltados para as diversas formas de capacitação de recursos para os projetos esportivos educacionais, usufruindo de recursos públicos e privados.</p> Jaciara Frasão, Letícia Bartholomeu de Queiroz Lima, Ivan Furegato Moraes Copyright (c) 2024 Revista de Gestão e Negócios do Esporte http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/120 Wed, 12 Jun 2024 00:00:00 -0300 Aproximação ao Esporte Municipal no Chile: tipologia, orçamento e escopo http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/123 <p>O município, como instituição pública, com presença e abrangência em todo o território, atua e se constitui como a face visível do Estado perante os cidadãos, cumprindo uma tarefa relevante na promoção de atividades físicas e esportivas no contexto comunitário. No entanto, no Chile, os regulamentos atuais são frouxos e não se aprofundam na função esportiva em nível municipal, estabelecendo o esporte como uma função opcional, ou seja, não obrigatória. O objetivo deste estudo é abordar a realidade do esporte municipal na Região de Valparaíso, para descobrir como são chamados os Serviços Municipais de Esportes, descrever seus orçamentos e o escopo de seus planos e programas comunitários de atividade física e esporte. Foi utilizado um projeto não experimental, transversal e exploratório-descritivo. Para obter as informações, foi aplicada uma pesquisa aos responsáveis pelo esporte municipal (n=27), que responderam ao instrumento. Os resultados mostraram que as denominações mais frequentes utilizadas foram "escritório" e "departamento", enquanto o orçamento alocado teve uma média de CLP $78.000.000. Quanto ao escopo dos programas implementados, uma média de 842,4 participantes fez uso de sua oferta de atividades.</p> Daniel Duclos, Angélica María Contreras Mena Copyright (c) 2024 Revista de Gestão e Negócios do Esporte http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/123 Wed, 12 Jun 2024 00:00:00 -0300 Comportamento do consumidor esportivo: conexões com o Basquete 3X3 http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/132 <p>O desenvolvimento do esporte moderno está intimamente ligado à cultura e ao consumo capitalista. A globalização tem impulsionado a indústria esportiva, que se tornou parte da indústria do entretenimento, abrangendo uma ampla variedade de produtos e serviços relacionados ao esporte, incluindo os eventos esportivos. O consumo no esporte está relacionado não apenas à compra de produtos e serviços, mas também ao engajamento e ao uso desses serviços. Para modalidades recém formalizadas, este aspecto é ainda mais importante, como é o caso do Basquete 3X3. A Federação Internacional de Basquetebol (FIBA) começou a sistematizar e organizar internacionalmente o Basquete 3X3 a partir de 2010, reconhecendo sua crescente importância e popularidade, culminando em sua inclusão nos Jogos Olímpicos em 2021. Os eventos esportivos desempenham um papel importante na promoção e desenvolvimento das cidades e regiões, impactando a cultura, a economia, a saúde e a participação esportiva local. Além de entretenimento, os eventos oferecem oportunidades de negócio para empresas parceiras e patrocinadores. Com o desenvolvimento das novas mídias, as organizações esportivas precisam ajustar sua forma de comunicação e divulgação para alcançar o potencial público consumidor, e o estudo do comportamento do consumidor no esporte é crucial para identificar os motivos do seu engajamento. Na literatura, pode-se considerar que é consenso entre teóricos e pesquisadores a existência de relação entre os motivos e a decisão da participação em esportes (atitudes e intenções), mas ainda se questiona a influência dos motivos na frequência de consumidores a eventos esportivos. O objetivo dessa pesquisa foi descrever o perfil e compreender as conexões de consumidores com a modalidade Basquete 3X3. Foi realizada pesquisa exploratória e descritiva, de abordagem quantitativa e qualitativa, aplicando questionário sobre o perfil demográfico e a conexão do consumidor de eventos da modalidade, segundo conectores identificados por Rein et al. (2008). Os resultados indicam maioria de consumidores do gênero masculino de até 34 anos, de atleta/praticante e espectador(a). Os conectores Fundamentais, de Comunicação Social e de Busca identificados demonstram, entre outros, a relevância das redes sociais e demandas acerca de ações voltadas ao entretenimento nos eventos. São apontadas possíveis limitações relativas à amostra e à coleta de dados. Conclui-se que os achados têm implicações teóricas relevantes quanto a aplicação do modelo de conectores estudados, e práticas para a gestão e o marketing de eventos da modalidade. Sugere-se que estudos futuros aprofundem o tema aplicando a outros eventos da modalidade e a outras modalidades esportivas recém implementadas em eventos internacionais.</p> <p>&nbsp;</p> Gabriela Borges Sebastião, Flávia da Cunha Bastos, Ary Rocco Júnior Copyright (c) 2024 Revista de Gestão e Negócios do Esporte http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/132 Wed, 12 Jun 2024 00:00:00 -0300 Valuation de uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF): Proposta de mensuração do Valor de um clube. http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/135 <p>O presente trabalho tem como objetivo explorar a temática do valuation em uma Sociedade Anônima do Futebol (SAF), abordando as formas de cisão parcial e total como estratégias para fortalecer clubes de futebol e discutindo aspectos relevantes para a estimativa do valor de um time esportivo. Por meio de dois fluxogramas hipotéticos, ilustramos os processos de cisão em diferentes cenários. Além disso, apresentamos uma proposta de metodologia abrangente, considerando elementos como patrimônio líquido, ativos relevantes, fluxo de receitas descontado e "Valor de Entrada no Mercado", além de atribuir valor percentual ao aspecto imaterial do clube. A análise desses fatores permite uma compreensão mais abrangente do valuation em SAFs e auxilia gestores e investidores na tomada de decisões estratégicas para o desenvolvimento sustentável dos clubes de futebol.</p> Vitor Borges Copyright (c) 2024 Revista de Gestão e Negócios do Esporte http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/135 Wed, 12 Jun 2024 00:00:00 -0300 Lei de Incentivo ao Esporte como estratégia de Gestão: estudo de caso em uma associação esportiva de formação http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/139 <p>O esporte no Brasil é um direito social, de acordo com a Constituição Federal. Dessa forma, as políticas públicas são entendidas como instrumento de garantia desse direito, de acordo com Carvalho (2019). Por outro lado, uma política pública pode ser um componente da estratégia de gestão das organizações esportivas. Assim, a Lei de Incentivo ao Esporte (LIE) (2006) permite que recursos provenientes de renúncia fiscal sejam utilizados em projetos de natureza esportiva e paradesportiva. Assim, o presente estudo buscou responder à pergunta: como a utilização da LIE contribui com as estratégias de gestão em associações esportivas de formação de atletas? O objetivo geral é compreender as contribuições da LIE como estratégia de gestão para viabilização de projetos esportivos desenvolvidos por associações esportivas de formação de atletas. Os objetivos específicos são descrever o projeto esportivo da instituição analisada e analisar as contribuições da Lei de Incentivo ao Esporte para gestão do clube. O método foi desenhado a partir de Gil (2022), tratando-se de uma pesquisa qualitativa, descritiva, realizada por meio de um estudo de caso que teve como procedimentos observação, entrevista e análise de documentos. Realizada em um clube tradicional de Belo Horizonte/MG, que possui um projeto esportivo relevante na formação de atletas, nas modalidades voleibol, basquete e natação. A coleta de dados se deu no segundo semestre de 2022. Os roteiros de observação e de entrevista foram desenvolvidos a partir dos nove pilares do modelo Sports Policies Leading to International Sport Success (SPLISS), apresentado por Böhme e Bastos (2016). Para a análise dos dados obtidos com a entrevista, utilizou-se a análise de conteúdo, de acordo com Bardin (2010). Como principais resultados, dos nove pilares propostos pelo SPLISS, apenas em relação ao pilar nove, não foram encontradas ações desenvolvidas pelo clube.&nbsp; Como considerações finais, o clube demonstrou utilizar de maneira eficaz e sistematizada a LIE, mostrando ser uma alternativa gestão estratégica para clubes esportivos de formação. Evidenciou-se, porém a necessidade de adoção de planejamento estratégico e bons processos de gestão para potencializar os resultados. Ademais, a LEI proporcionou à instituição melhoras nas estruturas físicas, na equipe profissional, nas oportunidades competitivas e desenvolvimento do esporte na região. Os limites do estudo relacionam-se com a sua realização em apenas um clube. Assim, sugere-se a continuidade da investigação com a ampliação do número de organizações esportivas estudadas com a inclusão de aspectos quantitativos na análise. As implicações teóricas e práticas do estudo relacionam-se com a produção de conhecimento acerca das estratégias e práticas de gestão nas organizações esportivas e sobre as políticas públicas de esporte, especialmente as LIE. A pesquisa também traz elementos que podem contribuir com o aprimoramento da gestão esportiva nos clubes, com o trabalho dos gestores esportivos e na melhoria das políticas públicas de esporte do país.</p> Daniel Teixeira, Stéfanni de Oliveira Martins , Glenderson Rodrigues Santos dos Reis Copyright (c) 2024 Revista de Gestão e Negócios do Esporte http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/139 Wed, 12 Jun 2024 00:00:00 -0300 Gestão de Crises e Reputação em Clubes de Futebol: Estudo de Caso das Redes Sociais Após Invasão a Academia do Sporting Clube de Portugal http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/140 <p>O objetivo da investigação consistiu em verificar e interpretar as estratégias de comunicação do Sporting Clube de Portugal (Sporting ou Clube) pelas redes sociais para reparar a sua reputação perante os torcedores durante a crise organizacional decorrente da invasão à Academia de Alcochete. Selecionou-se o Facebook como a rede social mais relevante para os efeitos de reparação da reputação. Com base na <em>Situational Crisis Communication Theory (SCCT)</em>, analisaram-se 19 publicações do Clube no Facebook e uma amostra de 1.206 comentários, concluindo-se que 1.105 comentários eram válidos para os objetivos da investigação. Tais comentários foram classificadas em favoráveis ou desfavoráveis nas dimensões da <em>Spectator-based Sports Team Reputation (SSTR)</em>. Ademais, foram considerados os impactos gerais e os efeitos dos <em>buffers</em> reputacionais, assim como foram analisados os antecedentes e o desenvolvimento da crise. A análise dos antecedentes mostrou uma crise prevenível, um histórico de crises e uma reputação prévia desfavorável. Menciona-se que a crise é considerada prevenível por ter origem em erros humanos (falhas da equipe de segurança) e o histórico de crises e a reputação prévia foram analisadas com base no hiato de títulos e no ambiente beligerante no qual o Clube estava envolvido antes da eclosão da crise. O Sporting utilizou predominantemente as respostas básicas – <em>instructing e adjusting information</em> – na comunicação com os torcedores por meio do Facebook, para além de utilizar todas as posturas de comunicação, em desacordo com a <em>SCCT</em>, mas, nota-se, com respaldo de alguns autores. Destaca-se que todas as dimensões de reputação foram impactadas negativamente – exceto a responsabilidade social, a qual não houve menção – com destaque para a qualidade de gestão. Cabe referir também que a importância de cada dimensão de reputação encontrada mostrou bastante alinhamento com os preditores da <em>SSTR</em>, com a qualidade de gestão, o desempenho da equipe e a solidez financeira consideradas as dimensões de reputação mais importantes ao analisar a crise no Sporting. Já em relação aos <em>buffers</em> reputacionais, considera-se que auxiliaram na proteção da reputação por apresentarem comentários majoritariamente favoráveis, demonstrando a importância da identificação e do vínculo da comunidade de torcedores, assim como do monopólio afetivo que os clubes de futebol exercem em seus torcedores na proteção da reputação de uma organização do esporte. Por fim, o papel das redes sociais é entendido como uma oportunidade, por ser um facilitador da comunicação direta com os torcedores e da transmissão da visão da organização sobre os fatos, muito embora também um risco por viabilizar a propagação de rumores e a contestação das ações da organização.</p> Bruno Yukio Duarte Yamamoto, Abel Correia Copyright (c) 2024 Revista de Gestão e Negócios do Esporte http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/140 Wed, 12 Jun 2024 00:00:00 -0300 Diagnóstico dos Cursos de Graduação e Especialização em Educação Física no Brasil http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/141 <p>Este artigo dará destaque para o ambiente educacional de ensino superior na Educação Física, em especifíco a formação profissional no Brasil. Independente da corrente científica, a aprendizagem e formação profissional em Educação Física no ambiente educacional de ensino superior tem sido um espaço para discussão que perpassa por diferentes perspectivas políticas e teóricas. O objetivo deste estudo foi identificar os cursos de ensino superior (graduação e pós-graduação lato sensu) em Educação Física. Além disso, espera-se proporcionar mais informações sobre este contexto e consequentemente provocar reflexão sobre a formação profissional em Educação Física no Brasil. Esta pesquisa se caracteriza como descritiva e para a coleta de dados utilizou-se do Cadastro Nacional de Cursos e Instituições de Educação Superior do Ministério da Educação no segundo semestre de 2022. Através desta plataforma levantou-se o número de cursos de graduação e especialização, situação do curso, modalidade dos cursos, tipo de instituição de ensino superior e outras informações relevantes para um diagnóstico sobre a formação profissional no ambiente educacional e realizou-se a análise documental. Como os dados foram obtidos através de documentos de acesso público, não houve necessidade de autorização de Comitê de Ética para a realização deste estudo. Para analisar os dados coletados utilizou-se de estatística descritiva. Para auxiliar na organização dos dados, tanto estatísticos como interpretativos, foi utilizado o programa Microsoft Office Excel 2016. Os resultados apresentam uma predominância de cursos de instituições privadas e ineditismo sobre o diagnóstico na pós-graduação Lato sensu, pois verificou-se mais cursos com a denominação “Esporte”. Através dos resultados sobre os cursos de graduação em Educação Física, confirma-se que no Brasil, o Esporte se mantém sob a responsabilidade do campo da Educação Física. Nos cursos de especialização verificou-se uma predominância por cursos de “Educação Física Escolar” em comparação com as outras áreas do conhecimento, o que é compreensível até sob a ótica de mercado de trabalho e possibilidades de atuação. Algumas outras reflexões emergem dos resultados analisados, como a grandiosidade do mercado educacional / cursos de instituições de ensino privadas na Educação Física; a comparação do contexto nacional com o contexto internacional sobre a Ciência do Esporte; os segmentos dos cursos de pós-graduação Lato sensu (especialização); dentre outros. Espera-se que os resultados apresentados agreguem no seu sentido informativo, mas também e principalmente, despertem reflexões a respeito da formação do profissional em ambiente de ensino superior de Educação Física no país. Futuros estudos podem empreender com uma análise sobre a qualidade desta formação profissional, no sentido de avaliar a existência e a coerência de profissionais (docentes e pesquisadores) que formam profissionais, por exemplo.</p> Guilherme Kioshi Yamanaka, Sabrina Lima Vitório Copyright (c) 2024 Revista de Gestão e Negócios do Esporte http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/141 Wed, 12 Jun 2024 00:00:00 -0300 Ano de 2023 "em grande" http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/142 <p><strong>Caros leitores e interessados na Gestão do Esporte,</strong><br><br>O ano de 2023, como diria nossos patrícios portugueses, começa “em grande”. Continuamos o processo de novo desenvolvimento da Revista de Gestão e Negócios do Esporte (RGNE) e para o nosso número 1 do volume 8, temos a presença de dois artigos internacionais, submetidos por colegas do Chile e de Portugal. Também contamos com a publicação de outros seis artigos inéditos, com temas atuais e muito interessantes, envolvendo o skate, basquete 3x3, SAFs no Brasil, imprevisibilidade no esporte e cursos de graduação e pós-graduação na Educação Física e Esporte no Brasil. Novamente, o esforço continua grande e temos a expectativa de que a RGNE seja a referência da área da Gestão do Esporte na América Latina.<br><br>Ótima leitura a todos,<br><br><strong>Prof. Dr. Leandro Mazzei</strong><br><strong>Editor Chefe</strong><br><strong>Universidade Estadual de Campinas - Brasil</strong></p> Leandro Mazzei Copyright (c) 2024 Revista de Gestão e Negócios do Esporte http://rgne.org.br/index.php/home/article/view/142 Wed, 12 Jun 2024 00:00:00 -0300